Goiânia libera retorno presencial das aulas com critérios rigorosos

Foi dada a permissão, mas não existe a obrigatoriedade, e um dos critérios para o retorno é de que a escola não ultrapasse a capacidade de 30% dos alunos

Decreto do prefeito de Goiânia, Iris Rezende, libera o retorno das aulas presenciais nos níveis fundamental, médio e superior, mas de acordo com o superintendente de Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Yves Mauro Ternes, isso só ocorrerá se forem obedecidos os rigorosos critérios estabelecidos pelos protocolos sanitários da Secretaria Estadual de Saúde (SES). “Já existe um protocolo sanitário publicado pela Secretaria Estadual de Saúde onde estabelece os critérios para o retorno do ensino fundamental, médio e superior, que tem como principal norma a capacidade de 30% do estabelecimento. Tem de preencher um termo de adesão ao protocolo e cabe a cada estabelecimento decidir se volta agora ou só no próximo ano”, afirmou Ternes.

O retorno não é obrigatório e, sim, autorizativo. A rede pública de Goiânia já informou que fará consulta à comunidade escolar, para a definição, esperando também um melhor detalhamento dos protocolos de saúde. O Sindicato das Escolas particulares prevê volta às aulas na próxima segunda-feira. Já a Secretaria Estadual de Educação informou que está fazendo reuniões com o Ministério Público e com o Sintego, não definindo ainda sobre a volta das aulas presenciais.

Municipal

Ternes informou que a SMS estabelece critérios para o retorno, que devem obedecer a funcionalidade de cada estabelecimento. Observou que isso precisa ser feito de forma cuidadosa, cautelosa e vários aspectos devem ser considerados, destacando a saúde mental dos estudantes. “É preciso fazer uma avaliação para que o retorno traga menos danos, tanto do aspecto psicológico e também com relação à transmissão do novo coronavírus. Estamos atentos a isso e vamos acompanhar esse retorno”, acrescentou, observando que a fiscalização ficará a cargo da Vigilância Sanitária, com o apoio também da coordenação e da diretoria das escolas para o cumprimento dessas normas.

Confira a íntegra da entrevista:

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.