Goiás vai aplicar vacinas contra Covid-19 em bebês com comorbidades

Na capital, a imunização está prevista para iniciar a partir de sexta-feira

As vacinas para a primeira dose da vacina infantil contra a Covid-19 já começaram a ser distribuídas nos 246 municípios de Goiás. A previsão da Secretaria de Estado da Saúde é que até sexta-feira (18) todos eles já tenham o imunizante para o início da campanha de vacinação. A matéria foi exibida no O Mundo em Sua Casa desta quinta-feira (17).

“Assim que os municípios recebem a vacina já podem iniciar a administração. Toda a equipe técnica que trabalhará com o imunobiológico já está sendo capacitada”, explicou a gerente de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO), Clarice Carvalho. Por recomendação do Ministério da Saúde, a prioridade é vacinar crianças de 6 meses a 2 anos, 11 meses e 29 dias que tenham alguma comorbidade, além de crianças indígenas nesta faixa etária. Segundo Clarice Carvalho, isto se deve à reduzida quantidade de vacinas. “O Estado de Goiás até o momento recebeu 35 mil doses, um percentual pequeno para que a gente possa abrir a toda a população desta faixa etária”, finalizou a gerente.

São necessárias três doses da vacina da Pfizer Baby para completar o esquema vacinal. O intervalo é de 4 semanas entre a primeira e segunda dose e de 8 semanas entre a segunda e a terceira. Para receberem a vacina, as crianças precisam estar acompanhadas de um responsável legal que apresente certidão de nascimento ou RG, cartão SUS ou CPF, cartão de vacinação e laudo médico que ateste a comorbidade. O imunizante para os bebês foi autorizado pela Anvisa em outubro.

O pediatra e diretor de comunicação da Sociedade Goiana de Pediatria, Lucas Alvarenga, reforça a importância da vacinação. “A gente está tendo o início de um novo surto, novas variantes pelo Brasil todo. Felizmente ainda não está rodando em Goiás, mas é importante que os pais mantenham a carteira de vacinação atualizada. Contem com o pediatra para tirar as dúvidas sobre a vacinação e levem as crianças para vacinar”, enfatizou o médico.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.