Goiás se prepara para não ter mais vacinação contra febre aftosa em 2023

Prazo final para vacinação contra aftosa e raiva em 2022 termina dia 17 de dezembro 

Criadores de rebanho de todo o estado tem até o próximo dia 17 de dezembro para aplicar as vacinas contra a febre aftosa e raiva. O prazo final de declaração das doses, também obrigatória, termina em 24 de dezembro. Com o limite acabando, já chega a 90% a imunização do gado em Goiás. "A vacinação contra a raiva é obrigatória em 121 municípios considerados de alto risco para a doença. Febre aftosa em todos os 246 municípios do estado", explicou Wladimir Lenin Pedroso, coordenador do programa estadual de enfermidades da Agrodefesa em entrevista exibida nesta sexta-feira (16), no Jornal Brasil Central.

A grande novidade para 2023 é o fim da exigência da vacinação do rebanho bovino goiano. "Uma grande conquista para os pecuaristas é que essa é a última etapa de vacinação. Nós conseguimos avançar com o plano estratégico do Programa Nacional de Vigilância para a Febre Aftosa e, no próximo ano, a vacinação para a febre aftosa será suspensa e não mais os produtores terão a obrigatoriedade de vacinar contra essa doença", explicou. Para o analista de mercado do Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (Ifag), Marcelo Penha, a conquista é mérito do produtores rurais, que já possuem consciência da necessidade da imunização. "Tanto o pecuarista goiano, como no Brasil de uma forma geral, apresentem índices cada vez mais elevados de vacinação", confirmou.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.