Goiás ganha sete novos procuradores de justiça

O governador Ronaldo Caiado participou da posse dos novos procuradores e disse que a junção de opiniões dos diversos poderes e órgãos é importante para o acerto das decisões nos assuntos mais relevantes em prol do cidadão

O Jornal Brasil Central veiculou nesta quarta, 19, matéria mostrando a participação do governador Ronaldo Caiado na posse de sete novos procuradores de justiça, posição considerada a mais alta na procuradoria Geral de Justiça. Eles eram promotores com folha de serviços prestados à sociedade e agora foram guindados à procuradoria, cujo trabalho é o de atuar junto ao Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO). Em discurso, Caiado falou que aos amigos observa a importância de uma discussão agregada nas questões mais difíceis, observando que o governador pode muito, mas não pode tudo. “E, ao não poder tudo, só tem uma maneira de acertar: chame todos os poderes e órgãos independentes, sente com eles à mesa, discuta os assuntos mais graves, aqueles que precisam da posição de cada um de nós, para que a gente venha resolver o problema para o cidadão que está lá na ponta, ávido por uma solução ao problema imediato da vida dele”, afirmou.

O procurador Geral de Justiça de Goiás Aylton Flávio Vechi explicou o que muda com a ascensão de promotor para procurador: “Ele muda a forma de atuar. Antes, ele atuava como promotor na Comarca junto ao juiz e agora ele atua nas câmaras cíveis e criminais perante o Tribunal de Justiça”.

Ouvido pela reportagem, um dos empossados, Alencar Vital, disse que depois de longos anos atuando no primeiro grau, produzindo as atividades inerentes ao promotor de justiça, “vamos continuar sendo promotores de justiça, mas agora perante o Tribunal de Justiça, perante as ações já iniciadas, mas como um longa manus dos colegas do Brasil inteiro que estão produzindo as ações, produzindo os seus trabalhos. Essa é a nossa expectativa”.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.