Goiás deve ser terceiro do país em produção de grãos

Produtores goianos devem fechar safra com 30,4 milhões de toneladas

Com uma colheita prevista de 30,4 milhões de toneladas na safra 2021/2022, Goiás deve ficar em terceiro lugar na produção de grãos no país, com milho e soja respondendo por 93% dessa produção. A nova estimativa é da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e vem 23,5% maior do que no ciclo anterior. Para especialistas, clima e produtividade explicam a alta.

Ao Jornal Brasil Central desta terça-feira (19), Leonardo Machado, coordenador do Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (Ifag), da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), disse que o ciclo de chuvas foi benéfico para as lavouras goianas, o que não aconteceu com o Paraná e Rio Grande do Sul, grandes produtores nacionais de grãos, que devem perder participações no ranking este ano.

Juliana Dias, gerente de Inteligência de Mercado da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), diz que o desempenho da safra de grãos será puxado pelo milho e soja, cuja produção deve levar Goiás a segundo lugar no ranking nacional, atrás apenas do Mato Grosso. A produção goiana de soja deve crescer 9,4%, de 14,6 milhões para 15,9 milhões de toneladas. Já as duas safras de milho devem resultar numa colheita de 12,3 milhões de toneladas, alta de 46,3% em relação ao ciclo anterior.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.