Goiás contabiliza mais de 50 mil empregos formais de janeiro a abril deste ano

Dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Saldo positivo é resultado das políticas públicas adotadas pelo Governo Estadual em sintonia com os setores produtivos

De janeiro a abril deste ano, Goiás registrou saldo de 50.929 empregos formais, conforme dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego, número que coloca o Estado em quarto lugar do ranking nacional na geração de postos de trabalho. Em entrevista ao programa O Mundo em Sua Casa, das rádios Brasil Central AM e RBC FM, a subsecretária de Fomento e Competitividade da Secretaria de Estado da Indústria e Comércio, Gisele Barreto, ressaltou que o resultado é muito positivo e precisa ser comemorado, principalmente levando em conta as dificuldades econômicas causadas pela pandemia da Covid-19. 

“Destacamos o avanço dos setores de serviços e indústria, que geraram mais empregos, seguidos pela construção civil, agronegócio e comércio”, afirmou a subsecretária. Ela também ressaltou que os números referentes aos quatro primeiros meses deste ano são praticamente o dobro de todos os empregos formais gerados ao longo de 2020. “O resultado mostra que Goiás está no caminho certo, com respostas concretas às políticas públicas adotadas pelo governo de Ronaldo Caiado, em sintonia com as demandas dos setores produtivos”, ponderou Gisele Barreto.

Ela reforçou que o ritmo da geração de empregos formais em Goiás pode ser aferido também por outros indicadores, como a chegada de novos empreendimentos, a expansão de empresas já instaladas no Estado e a prospecção de novos negócios. “Importante frisar que nos últimos meses foram firmados protocolos de mais de 200 empreendimentos produtivos, com destaque para o último ato assinado recentemente, para instalação de seis empresas que vão investir mais de R$ 300 milhões, prevendo a geração de 5.500 empregos diretos e indiretos”, afirmou ela. Outro dado relevante é a abertura de novas empresas na Junta Comercial de Goiás, que contabiliza mais de 11 mil unidades abertas de janeiro a abril deste ano.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.