Gavioli explica como se dará a retomada das aulas presenciais em Goiás

A secretária de Educação garantiu que serão seguidos os protocolos de segurança, que escolas receberam melhorias, os professores estão ansiosos e que o ensino será híbrido por mais seis ou oito meses

A rede estadual de ensino de Goiás retomará as aulas presenciais no dia 2 de agosto de 2021 em regime híbrido. A informação foi repassada hoje (28/7) pela secretária de Educação de Goiás, Fátima Gavioli, em entrevista ao Jornal Brasil Central, explicando que o retorno será realizado com a ocupação de até 50% da capacidade da escola, conforme as deliberações do Centro de Operações de Emergências (COE) em Saúde Pública de Goiás para Enfrentamento ao Coronavírus e com os professores já vacinados.

“Precisamos estar animados para passar aos nossos colegas a segurança e a confiança necessárias para essa retomada”, afirmou, acrescentando que mais de mil escolas da rede pública de Goiás foram reformadas neste período de ensino remoto, iniciado em março do ano passado, com um investimento de mais de R$ 1 bilhão na rede física. Houve melhoria do espaço físico, aquisição de mobiliário, as cozinhas, os espaços dos professores, garantindo melhoria e qualidade na escola. “As escolas têm jardins, hortas, trabalho excelente realizado pelos gestores durante a pandemia, cuidando de cada detalhe para o retorno às aulas presenciais”, observou Gavioli.

Segundo ela, os alunos serão recebidos num espaço bem melhor do que existia antes da pandemia. “O governador Ronaldo Caiado descentralizou os recursos, mandou o dinheiro para os Conselhos Escolares, gerando economicidade, gerando mais resultados com menos recursos. Através dessa descentralização você gera emprego e renda nas cidades, diferente de você centralizar tudo na capital. Exemplo: o Palácio da Instrução, na cidade de Goiás, foi recuperado com R$ 800 mil, uma obra que em outro momento custaria R$ 3 milhões”, explicou.

Sem resistência

Gavioli disse que hoje a categoria de professores tem muita confiança no governador Ronaldo Caiado, “pois ele respeitou a ciência, as notas técnicas da Saúde e do COE e  desde a posição dele em março de 2020 de suspender as aulas e não contar isso como férias antecipadas, não suspender nenhum direito dos servidores, como vale- alimentação, vale-transporte, concedeu bônus em dezembro, para investimento em tecnologia,  e R$ 100,00 para pagamento dos serviços de internet. Vamos fazer a retomada com mais tranquilidade”.

Disse ainda que estudantes e professores estão fatigados com as aulas remotas e ansiosos para o retorno presencial. Informou também que os professores trabalharam muito com a forma virtual de aula e a família teve de acompanhar bem de perto as atividades dos alunos. Garantiu, no entanto, que a retomada se dará com segurança, com os protocolos sendo seguidos, com os EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e EPCs (Equipamentos de Proteção Coletiva) e tudo o que precisa ter para garantir segurança e conforto.

“No dia 30 de julho chega ao fim as aulas remotas, mas as aulas híbridas permanecerão por mais seis ou oito meses. Vamos seguir as regras do COE: 50% da capacidade, distanciamento de um metro entre alunos e de dois metros do professor para a primeira carteira da sala”, assinalou.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.