Fundo de Aval vai facilitar o acesso ao crédito para pequenos empreendedores, diz presidente da GoiásFomento à RBC

Rivael Aguiar informou como MEIs, micro e pequenos empresários devem proceder para a contratação do Famp do Sebrae no pedido de empréstimo

O presidente da GoiásFomento, Rivael Aguiar, informou na manhã desta quinta-feira, 23, durante o radiojornal O Mundo em sua Casa que, com a assinatura de convênio com o Sebrae Goiás, a instituição financeira passa a operar linhas de crédito destinadas a microempreendedores individuais (MEIs), micro e pequenas empresas com a contratação do Fundo de Aval da entidade. Segundo ele, a medida vai diminuir bastante a burocracia, pois a principal dificuldade desses tomadores de crédito é a falta de garantias.

A entrevista foi concedida aos apresentadores Jerônimo Venâncio e Paulo Henrique Santos das Rádios Brasil Central AM e RBC FM. Por meio do convênio, o Sebrae Goiás repassou à GoiásFomento montante de R$ 36 milhões do Fundo de Aval para Micro e Pequenas Empresas (Fampe). Rivael explicou que têm direito a pleitear o financiamento com o Fundo de Aval os microempreendedores individuais, microempresários e pequenas empresas com faturamento anual de até R$ 4,8 milhões. Terão prioridade operações no valor de até R$ 50 mil. Lembrou ainda que esse Fundo de Aval não trabalha com pessoa física.

Para solicitar o empréstimo com o Fundo de Aval, o presidente da Agência de Fomento orienta o interessado a procurar os meios de atendimento da instituição financeira (fone 62 3216 4900, e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., e principalmente o site www.goiasfomento.com). Na hora em que for solicitar o crédito, o empreendedor terá a opção de escolher a contratação do Fundo de Aval. A GoiásFomento, então, vai avaliar a solicitação conforme a capacidade de pagamento.

Turismo

Rivael Aguiar anunciou também na RBC, em primeira mão, a redução dos juros cobrados na linha de crédito Turismo Capital de Giro, específica para este setor, que disponibiliza valor de até R$ 400 mil para capital de giro puro ou investimento. A taxa de juros, que era de 7% ao ano mais INPC, a partir de hoje passou para 5% mais INPC ao ano. E o prazo de carência, que era de 6 meses, foi ampliado para 12 meses, enquanto o prazo de pagamento é de 48 meses. E o empreendedor do turismo também vai poder contratar com o apoio do Fundo de Aval.

Como dicas do passo a passo para pleitear financiamento da GoiásFomento, o presidente orientou o interessado a primeiro fazer uma análise das finanças do negócio, para verificar de fato o que necessita. Em seguida, deve acessar o site da instituição financeira e consultar a cartilha disponível para esclarecer dúvidas e buscar informações. Ao escolher a linha de crédito mais adequada, fará o download do formulário a ser preenchido e o upload dos documentos exigidos. Caso perdurem dúvidas, é possível recorrer à consultoria gratuita prestada pelo Sebrae ou pela equipe da Secretaria da Indústria, Comércio e Serviços (SIC).

ABC Digital