Esporte ajuda a mulher a superar o trauma da violência

Batalhão Maria da Penha promoveu o evento Mulheres que ajudam mulheres para reforçar a importância da prática de esporte como apoio no combate à violência contra a mulher

O Batalhão Maria da Penha promoveu nesta terça-feira (22) o evento Mulheres que ajudam mulheres, no Clube de Tiro TZB, em Aparecida de Goiânia. Durante o encontro, elas lembraram que a prática de esporte ajuda na superação dos traumas da violência. Reportagem sobre o assunto foi exibida no programa O Mundo em sua Casa desta quarta-feira (23).

A comandante do Batalhão Maria da Penha, tenente-coronel Neila de Castro Alves, explicou que a ideia do evento surgiu principalmente devido ao fato de ter uma instrutora de tiro nessa situação. “Toda modalidade esportiva pode levar a mulher a vencer o ciclo da violência e prosseguir com a vida dela”, destacou. A instrutora de tiro Júlia Vitória, vítima de violência, viu na prática de tiro uma oportunidade de superação. “Um dia fiquei muito traumatizada, mas eu não queria ser só mais uma na estatística de mulheres que já sofreram algum tipo de agressão”, contou.

A presidente do Comitê para Questões da Mulher e da Diversidade da Agência Brasil Central, Mazé Alves, participou do evento. Ela reforçou que o combate à violência contra a mulher é prioridade do Governo do Estado. “O Comitê está presente para poder dizer à mulher que nós estamos realmente pensando sobre isso, tanto na Agência quanto no Estado todo, pois essa é uma proposta do governador Ronaldo Caiado: todos por elas”.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.