Era Vargas motiva discussões e avaliação histórica no TBC Debate

Em duas edições realizadas esta semana, na terça e quarta-feira (19 e 20), o TBC Debate colocou em discussão a era Vargas, que perdurou de 1930 a 1945 e depois um novo mandato de 1951 a 1954, produzindo o que se pode chamar de documento histórico sobre aquele período da vida política e econômica do País, com reflexos ainda hoje. A modernização da gestão, incluindo a criação de importantes estruturas estatais, os avanços econômicos e a implementação das leis trabalhistas, bem como as posições políticas controversas, ora autoritárias, ora democráticas e as articulações para a conquista do poder foram amplamente avaliadas e discutidas.

Os debatedores foram o doutor em História, Rainer Sousa, que apontou Getúlio Vargas como um estadista com viés autoritário, pragmático e autocrata, ora inclinado para a direita, ora para a esquerda; democrático em alguns momentos, centralizador em outros; e o filósofo e historiador Clécio Filho, que aponta Vargas como ditador, sem escrúpulos e maquiavélico, com ampla capacidade de articulação nos bastidores para conquistar o poder. Ambos os programas, verdadeiras aulas de história, estão imperdíveis. Vale a pena conferir.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.