Equipe de transição facilita mudança de gestão, diz presidente da FGM

Para José de Sousa Cunha, desafios dos novos prefeitos passam necessariamente pelo enfrentamento da Covid-19

Passadas as eleições em quase todos os 246 municípios goianos (só Goiânia e Anápolis terão segundo turno no próximo dia 29), os eleitos e reeleitos miram agora a transição de governo. A posse de todos os prefeitos e vereadores eleitos neste mês será no dia 1º de janeiro de 2021.

Segundo o presidente da Federação Goiana dos Municípios (FGM), José de Sousa Cunha, 154 cidades terão novos prefeitos e em 92 os prefeitos foram reeleitos para um segundo mandato. Ao final do processo eleitoral, serão 212 prefeitos e 34 prefeitas administrando as cidades goianas.

Em entrevista ao radiojornal O Mundo Em Sua Casa nesta quarta-feira,18, Cunha falou da importância do estabelecimento de uma equipe de transição para melhorar o diálogo entre quem está saindo e quem está assumindo os executivos municipais. Para ele, os desafios dos novos prefeitos passam necessariamente pelo enfrentamento dos efeitos da Covid-19.

“É importante que se faça uma transição para dar transparência aos números, para que os próximos gestores tenham condições de enfrentar as dificuldades, mostrar realmente para a população o que tem de emergência e como ele vai atender o seu plano de governo”, disse Sousa Cunha na entrevista aos apresentadores Juvêncio Alarcon e Paulo Henrique Santos.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.