Equatorial anuncia plano de investimentos em Goiás

Empresa projeta ações com novas linhas de distribuição e subestações, melhoria da qualidade, redução de interrupções de fornecimento e canais ágeis de atendimento ao consumidor

O Grupo Equatorial, terceiro maior do País em distribuição de energia elétrica, anunciou em coletiva de imprensa nesta terça-feira (3), plano de ações e investimentos para a gestão da distribuição de energia elétrica em Goiás. A empresa é responsável pela concessão desde 30 de dezembro de 2022, quando assumiu o controle da Celg-D. Pelo acordo estabelecido com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a Equatorial terá três anos sem risco de caducidade do contrato. Foi o que mostrou matéria exibida no O Mundo Em Sua Casa desta quarta-feira (4/1).

Plano de 100 dias

A Equatorial projeta diversas ações para atendimento aos 237 municípios da área de concessão, que abrigam 3,3 milhões de unidades consumidoras. Serão feitos investimentos estruturais na melhoria de distribuição de energia, com três novas subestações, três novas linhas de subtransmissão e 9,6 mil novas ligações de baixa e média tensão, e 98,5 mil de baixa tensão.

O presidente da Equatorial em Goiás, Lener Jayme, relatou que a distribuidora vai trabalhar para levar energia elétrica de qualidade para o agro, as indústrias e regiões metropolitanas. “Os investimentos que aqui virão serão direcionados para onde o Estado precisa, não vamos distinguir nenhuma região. Num primeiro momento, estamos aumentando a nossa estrutura para estar mais próximo ao cliente”, disse o presidente do Grupo. Além disso, Lener falou sobre a relação de trabalho com o governo de Goiás que “já é bastante institucional”, o que vai permitir o alinhamento dos investimentos às necessidades de crescimento do Estado de Goiás. 

Primeiras ações

Uma das prioridades é a disponibilização de canais digitais que prometem agilizar o atendimento às demandas dos consumidores, de modo a reduzir o tempo e frequência de interrupção do fornecimento de energia. A empresa apresentou o Centro de Operação Integrado (COI), que coordena ocorrências sobre fornecimento. O consumidor terá à disposição canal direto de WhatsApp, agências e aplicativo, além de site e call center. A primeira etapa prevê ainda melhoria do padrão tecnológico das redes de distribuição e investimento em automação de redes e subestações. 
 
ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.