Em Goiás, preso que lê tem pena reduzida

Projeto que busca acelerar a ressocialização de presos ganhou 15 mil livros literários da Secretaria de Estado da Educação

Um projeto de remição de pena em Goiás prevê que a cada livro que ler, o detento ganha o direito de reduzir em quatro dias sua pena em regime fechado. A iniciativa do Ministério Público, Tribunal de Justiça e Diretoria Geral da Administração Penitenciária (DGAP) ganhou 15 mil livros literários da Secretaria de Estado da Educação de Goiás (Seduc).

O objetivo é contribuir com a redução do ócio nos presídios e acelerar o processo de ressocialização dos presos. O projeto prevê remição de pena também para o exercício de algum tipo de trabalho dentro dos presídios. Em entrevista ao Jornal Brasil Central, a secretária Fátima Gavioli falou da importância de se cuidar também da educação de quem está fora da escola formal.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.