Educação no trânsito será incluída na rede estadual de ensino

Em entrevista ao programa Boa Noite Goiás, presidente do Detran-GO, Marcos Roberto disse que, por meio de parceria com a Seduc, vão estudar a matéria os estudantes a partir do sexto ano do nível fundamental

Os estudantes da rede estadual de ensino terão incluída no currículo escolar a matéria educação no trânsito, por meio de parceria firmada entre o Detran-GO e a Secretaria de Estado da Educação (Seduc). A informação é do presidente do órgão de trânsito, Marcos Roberto, durante entrevista concedida nesta quarta-feira, 5, ao programa Boa Noite Goiás.

Segundo ele, a matéria foi incluída para os alunos que cursam a partir do sexto ano do nível fundamental até o terceiro ano do nível médio. Eles também vão estudar o Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Para isso, o Detran-GO está formatando o conteúdo e, inclusive, já entrou em contato com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) a respeito dessa ação.

Marcos Roberto destacou que alguns prefeitos goianos também já manifestaram a intenção de incluir a educação no trânsito nas escolas públicas municipais. “Estamos hoje num caminho que é irreversível, tudo hoje é situação de saúde pública, e não podemos deixar para lá. A vida em primeiro lugar”, defendeu.

Sinaliza Goiás

O presidente do Detran-GO falou ainda sobre o programa Sinaliza Goiás, lançado pelo governador Ronaldo Caiado nesta quarta-feira, 5. O programa prevê, nesta primeira etapa, investimentos de R$ 12 milhões que serão aplicados para implantar e revitalizar a sinalização viária em 127 municípios goianos.

Ele explicou que todas as despesas de sinalização dessas 127 cidades, independente de ser feita pela empresa terceirizada ou pelo Detran, serão contabilizadas pelo órgão, que já tem o orçamento, o projeto e o planejamento, tudo realizado. “A gente tem buscado a parceria com os prefeitos”, afirmou. Ele citou que um projeto de sinalização custa hoje, em média, de R$ 100 mil a R$ 200 mil. Declarou que o Detran tem “corrido no sentido de resolver o problema de cada município”.

Marcos Roberto abordou ainda o novo papel do Detran, que segundo ele, se tornou um órgão mais próximo da população e, consequentemente, mais social. E apontou o exemplo do Programa CNH Social. Disse que a tendência é o Detran vir a prestar, no futuro, atendimento totalmente virtual, aonde não mais atenderá as pessoas de forma presencial. “Esse é um caminho irreversível”, ponderou.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.