Diretor do HCamp de Goiás fala ao TBC 1 sobre prevenção da Covid-19

Guilhermo Sócrates deu dicas de cuidados dentro e fora de casa e abordou também a gestão de leitos de UTI no hospital durante a crise

A apresentadora Eva Taucci e o diretor do Hospital de Campanha de Goiás, Guilhermo Sócrates, nos estúdios da TBC

A evolução dos casos de Covid-19 em Goiás segue crescente, elevando também o número de mortes, que já soma 1.400 vidas perdidas pela doença. Cerca de 500 dessas mortes se deu na última semana, considerada um período crítico de contaminação por pesquisadores da UFG.

Para falar dos cuidados que ainda precisam ser observados na contenção da pandemia do novo coronavírus, o telejornal TBC 1 recebeu nesta segunda-feira, 27, o médico infectologista e diretor do Hospital de Campanha (HCamp) de Goiás, Guilhermo Sócrates. Ele participou do quadro Bate-papo do Dia com a apresentadora Eva Taucci.

Sócrates disse que os cuidados preventivos já conhecidos para evitar a contaminação devem ser cultivados tanto fora quanto dentro de casa. “As pessoas em casa devem tomar os cuidados que são tomados na rua, principalmente para a pessoa que está doente e para aqueles que estão lidando diretamente com ela. A questão da utilização de máscara o tempo todo, compartilhamento de talheres, copos, toalhas, roupas, tudo deve ficar bem separado”, sugeriu o médico sobre a prevenção da disseminação da doença intrafamiliar.

Sobre a ocupação de leitos de UTI específicos para Covid, Guilhermo Sócrates disse que ocupação acima de 90% já pode ser considerada superlotação. O último boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde mostra um percentual próximo disso, de 89% na manhã desta segunda-feira. No HCamp, dos 86 leitos de UTI disponíveis, 90% estavam ocupados nessa mesma data.

Para o diretor do HCamp do Estado, com a dificuldade de expansão de mais leitos do tipo no hospital, a saída tem sido melhorar a gestão dos leitos. “Estamos investindo muito no processo de passagem do paciente dentro da unidade, de UTI para enfermaria. Temos conversado com nossas equipes e agilizando processos para liberar mais vagas e mesmo achar vagas dentro da rede”, afirmou o dirigente do Hospital de Campanha de Goiás.

Confira a entrevista completa:

ABC Digital