Dengue ainda preocupa na saúde pública em Goiás

Coordenador de Vigilância e Controle de Vetores da Secretaria Estadual de Saúde, Marcello Rosa disse à RBC que prevenção da doença pode ser combinada com as medidas anti-Covid

Segundo levantamento da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Goiás tem quase 50 mil casos de dengue confirmados e oito mortes pela doença neste ano. Os números estão bem abaixo do que foi registrado no ano passado, no entanto, ainda geram alerta nas autoridades da saúde pública no Estado.

Para falar do assunto, o radiojornal O Mundo em Sua Casa desta segunda-feira, 24, contou com a participação de Marcello Rosa, coordenador de Vigilância e Controle Ambiental de Vetores da SES. Ele foi entrevistado pelos apresentadores Ernesto Fleury e Luzeni Gomes. O Mundo em Sua Casa vai ao ar diariamente às 7h da manhã pelas rádios RBC FM e Brasil Central AM.

Apesar da queda de cerca de 43% no número de casos de dengue em relação a 2019, Marcello Rosa chama a atenção para o perigo de associação da doença com a pandemia de coronavírus. “Essa é a grande preocupação hoje, de você ter uma transmissão massificada de dengue e isso coincidir com a transmissão massificada de covid”, disse.

Para ele, essa concomitância de doenças deve ser combatida aproveitando-se as medidas que são tomadas contra uma e outra pandemia, de forma também combinada. “O comportamento de ficar em casa para combater o coronavírus pode ser um grande facilitador de prevenção da dengue, porque ficando em casa a pessoa consegue fazer a inspeção no seu imóvel, limpar o quintal, retirar lixo e entulho”, comentou sobre a limpeza que evita o acúmulo de água, ambiente propício ao desenvolvimento do mosquito transmissor da dengue.

ABC Digital