Contrato de R$ 2 bilhões da venda da Celg Transmissão é assinado

Valor total da privatização da estatal será destinado a reforçar o fundo previdenciário do Estado

O contrato de venda da Celg Transmissão (Celg-T) foi assinado nesta segunda-feira (7). A empresa foi arrematada por mais de R$2 bilhões em leilão realizado em 14 de outubro de 2021. Com a privatização, a EDP, grupo ganhador do leilão, adquiriu o direito de controlar 14 subestações e 756 km de redes de transmissão da Celg-T.

Em entrevista ao Jornal Brasil Central Edição da Noite desta segunda, o CEO da EDP Brasil, João Marques, destacou a escolha de investir em Goiás. “É um estado que é bem governado, temos aqui confiança. Além disso, é um estado que cresce mais que a média do Brasil e o dobro da média do Brasil em termos de consumo de eletricidade”, reforçou.

O valor total da venda da ex-estatal será destinado para o fundo previdenciário do Estado. “Todo aposentado e pensionista que recebe até R$ 3 mil reais está 100% isento dos 14,25% da taxa da previdência. Isso é uma mudança substantiva”, analisa o governador Ronaldo Caiado. Todos os servidores da Celg-T estão sendo remanejados para trabalhar em órgãos públicos. 

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.