Conta de energia fica mais cara com escassez hídrica

Aneel autorizou criação de nova bandeira com um aumento de 49,6% aos consumidores a partir deste mês

A conta de energia elétrica dos brasileiros ficará mais cara a partir deste mês. Com o agravamento da escassez hídrica que afeta os reservatórios de alimentação das usinas hidrelétricas no país, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) autorizou nesta terça-feira, 31, a criação de uma nova bandeira, batizada de escassez hídrica.

Com a nova bandeira, será aplicada ao consumidor uma taxa extra de R$ 14,20 a cada 100 Kw/h (kilowatts por hora). O novo valor representa um aumento de 49,6% sobre a taxa cobrada atualmente na chamada bandeira vermelha 2. No fim de junho, essa bandeira vermelha já havia sido reajustada em 52%.

Para comentar o assunto, o Jornal Brasil Central desta quarta-feira, 1, ouviu o engenheiro eletricista Jovanilson Faleiro de Freitas. Segundo ele, o consumidor deve ficar atento aos valores, que com impostos devem pesar no bolso no fim do mês. Ele deu o exemplo de uma família que pague uma conta de cerca de R$ 300, terá um custo adicional de cerca de R$ 55 com a nova bandeira, que vai até abril de 2022.  

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.