Cidade de Goiás fecha o Circuito das Cavalhadas

Antiga capital de Goiás integra circuito que será ampliado de 12 para 15 cidades em 2023

Acompanhado de secretários e da primeira-dama, Gracinha Caiado, o governador Ronaldo Caiado acompanhou a missa aos pés da igreja de Nossa Senhora Aparecida, na Cidade de Goiás. A celebração foi campal porque a estrutura da catedral, do século passado, está recebendo uma revitalização. “É um dia de alegria, pois recebemos a mãe de Jesus. Celebramos, também, o Dia das Crianças, o que para nós é motivo de alegria, de gratidão. Essa reforma é para nós a esperança de ver o santuário restaurado”, disse Augusto César, pároco da Catedral de Santana. Foi o que mostrou a matéria exibida no O Mundo em sua Casa desta quinta-feira, 13.

Está na história da antiga Vila Boa, hoje Cidade de Goiás, a igreja de Nossa Senhora Aparecida, que foi entregue em 1912. Na época, conta a história, o templo custou 300 mil contos de reis. Neste momento, acontece uma restauração geral com investimento de R$ 1,2 milhão do governo de Goiás. A previsão de entrega é para março de 2023. “A igreja de Nossa Senhora Aparecida, no vilarejo de Areias, é muito emblemática. Ela tem uma vista especial, ao entardecer você vê a Serra Dourada com aquele brilho característico. Tem a energia diferente, você se sente em paz e mais próximo de Deus. Estamos recuperando as igrejas no estado todo. É importante que as pessoas preservem a religiosidade, vejam que as autoridades têm compromisso em fazer com que a história seja preservada e que a igreja esteja mais bonita para receber seus devotos”, enfatizou o governador Ronaldo Caiado.

Segundo Anderson Gouveia, prefeito da Cidade de Goiás, a oportunidade é de celebrar a superação da pandemia e o apoio do governo aos prefeitos. “É muito bom quando você tem uma liderança que consegue conduzir para o caminho da ciência, do respeito”, comemorou o gestor municipal.

Resgate histórico

Depois foi a vez de devolver as cavalhadas aos vilaboenses, após 92 anos sem a tradição. Para Raissa Coutinho, secretária de Cultura da Cidade de Goiás, foi uma luta muito grande para realizar o resgate porque, diferente das outras 11 cidades-sedes, não haviam tantos registros históricos. César Moura, secretário da Retomada, explicou que, na mudança da capital, algumas tradições se perderam. “É um resgate difícil, mas importante. Contamos com o apoio de cidades parceiras, como Pilar de Goiás e Pirenópolis. Renasceram as Cavalhadas de Goiás, agora é fazer o evento crescer e se tornar cada vez maior”, finalizou o secretário. Ao todo, R$ 1 milhão será investido na preservação das ruínas do antigo Arraial de Ouro Fino, em parceria com o Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A cidade passará por um processo de musealização, mais uma ação para alavancar o turismo na região.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.