Caiado saneia dívidas e lança projetos do setor cultural

Com todas as dívidas herdadas pela área da cultura pagas, num total de R$ 60 milhões, o governador disse que é possível agora, passada a pandemia, dar um novo impulso para o setor no Estado de Goiás

O programa Goiás na Brasil Central divulgou, ao vivo pela TV Brasil Central, a solenidade, realizada no Teatro Goiânia, em que o governador Ronaldo Caiado presidiu, hoje (5) pela manhã, o lançamento das edições deste ano dos festivais culturais do Estado: o 23º Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (Fica), o 21º Canto da Primavera – Mostra de Música de Pirenópolis, o Projeto Goyazes (antiga Lei Goyazes de incentivo à cultura), a 17ª Mostra de Teatro Nacional de Porangatu (TeNpo), a primeira edição do concurso Canto da Primavera Kids e o retorno das Cavalhadas.

Foi lançada também a Casa de Cultura de Goiás Altamiro de Moura Pacheco e a reforma do Martim Cererê. E ainda assinados convênios entre o Governo de Goiás e as prefeituras locais onde serão realizados os festivais culturais. O valor dos investimentos deve superar R$ 8 milhões.

Caiado disse que recebeu o governo do Estado, em 2019, com muitas dívidas, “mas nós fomos superando, sabendo o quanto o setor cultural foi penalizado. Veio uma pandemia pela frente. Qual o setor mais penalizado? O setor de cultura, área de turismo, diretamente os mais penalizados. Foi avassalador, diante da impossibilidade de termos qualquer movimento que trouxesse a presença das pessoas”. Disse também que só na área de cultura pagou R$ 60 milhões em atraso, de 2017 e 2018. “E assim pagamos os R$ 6,8 bilhões de reais de dívidas que herdamos, 100%, tudo quitado, e nós hoje temos dinheiro em caixa para investir na retomada do setor de cultura”, afirmou.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.