Caiado paga atrasados do Fundo de Arte e Cultura

Solenidade aconteceu hoje no Teatro Goiânia, onde o governador apresentou também os artistas escolhidos para a programação do Canto da Primavera, que será realizado, em Pirenópolis, de 30 de novembro a 4 de dezembro

O governador Ronaldo Caiado liberou hoje R$ 23,3 milhões de restos a pagar do Fundo de Arte e Cultura dos anos de 2016, 2017 e 2018. A solenidade foi no Teatro Goiânia e contou com a participação de representantes do setor cultural. Em entrevista ao Jornal Brasil Central, o secretário de Cultura César Moura informou que este ano já foram liberados pela atual administração do Governo de Goiás um total de R$ 28 milhões de restos a pagar do governo anterior para a cultura. “Estamos apagando uma página triste da arte e da cultura do Estado de Goiás, pois era prática do governo anterior lançar editais sem dinheiro. Tínhamos editais sem pagamento de 2016, 2017 e 2018”, observou Moura.

Segundo ele, em 2019, o governador Ronaldo Caiado pagou R$ 30 milhões de atrasados “e desde esta data tentamos organizar contábil e administrativamente esses pagamentos. Estamos liberando R$ 28 milhões de restos a pagar que tínhamos aqui, para colocar em dia e dar tranquilidade ao setor cultural”. O secretário disse que no Governo de Goiás, agora, edital só sai quando tiver o dinheiro. “Não existe mais promessa de edital. A gente espera não viver mais essa página triste da nossa história com editais fictícios”, afirmou.

Para César Moura, esse atraso, além do prejuízo do setor cultural, tem prejuízo de cláusulas, que na época poderiam fazer sentido, mas que depois de cinco anos precisam ser atualizadas. “Lançamos o FICA e, no dia, o dinheiro já estava na conta do SESC, que estará fazendo o festival, com o Canto da Primavera da mesma forma, todos com recursos na conta”, assinalou. Lembrou que em janeiro, quando assumiu a Secult Goiás, pagou atrasados do FICA e do Canto da Primavera de 2017 e 2018. “Uma prática desrespeitosa com o setor da cultura, que vai gerando descrédito. Não só o artista estava parado, mas toda a equipe técnica e de criação que trabalhou no projeto”, assinalou, acrescentando que o Governo do Estado vai voltar a operacionalizar também a Lei Goyazes, que estava parada desde 2018 e disponibilizará mais R$ 10 milhões para o setor cultural no ano que vem.

Na mesma solenidade, o governador apresentou as atrações do Canto da Primavera de 2021, que será realizado em Pirenópolis, de forma presencial para as pessoas totalmente vacinadas contra a Covid-19, de 30 de novembro a 4 de dezembro. Você pode acompanhar os detalhes por este link de divulgação da Secult Goiás.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.