Blitz alerta a sociedade para a violência contra a mulher

Ação realizada pelo Batalhão Maria da Penha foi realizado no Dia de Combate à Violência contra a Mulher

Para a superintendente da Mulher e da Igualdade Racial, Rose Guimarães, o trabalho da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social tem sido fundamental no combate à violência doméstica. “O Pacto Goiano pelo Fim da Violência contra a Mulher foi criado em 2019,com o lema Todos por elas, o qual repercutiu na criação de um Comitê Gestor. Hoje todas nossas atuações são em rede”, explica.

Pode parecer um símbolo simples, mas escrever um X vermelho na palma da mão, com caneta, batom ou esmalte, salva a vida de mulheres. Este é um dos projetos do Pacto Goiano pelo Fim da Violência contra a Mulher, que está completando dois anos. Além disso, o Governo de Goiás vem implementando ações como a blitz do Batalhão Maria da Penha, para conscientizar a população, além de criar aplicativos para denúncias e investir na capacitação de servidores.

A comandante do Batalhão Maria da Penha, Neila de Castro, fala sobre a importância da blitz educativa no Dia D de Combate à Violência Contra a Mulher: “Conscientizar homens e mulheres sobre a importância de denunciar a violência doméstica. E não só isso, mas mostrar que existem várias formas de violência doméstica e que existe um ciclo que deve ser quebrado com a denúncia”.

Vítimas

O nome de Beatriz Oliveira está nas estatísticas de mulheres que passaram por alguma situação de violência em Goiás. Com a ajuda do Batalhão Maria da Penha, a vendedora tem agora tem duas medidas protetivas e conseguiu sair do ciclo de violência que viveu. “Ele me ameaçava 24 horas. Eu não sabia o que fazer”, relata.

De acordo com o governador Ronaldo Caiado, aqueles que violentam e agridem mulheres devem pagar pelos seus crimes. “Esta é uma luta conjunta. Não é apenas uma luta do Estado, mas de todo o cidadão de mente sã. Ele deve ter um compromisso em poder preservar vidas e lutar para extirpar a violência no meio da sociedade”, defende..

Encontro da Copevid

Depois de dois anos suspenso pela pandemia, começou em Goiânia, na noite desta quinta-feira, 25, o 11º  Encontro Nacional da Comissão Permanente de Combate à Violência Doméstica Familiar contra a Mulher (Copevid). O evento está sendo realizado na sede do Ministério Público de Goiás.

O governador Ronaldo Caiado participou da solenidade de abertura do encontro. O tema é “Lei Maria da Penha”, e tem como público alvo integrantes do MP de todo o Brasil, do Poder Judiciário e da Rede de Atendimento à Mulher em Vulnerabilidade.

Segundo a promotora de Justiça, Rúbian Correa Coutinho, na pandemia houve um aumento significativo de violência, inclusive de feminicídio, porque os autores da agressão estão convidendo nos lares cotidianamente com suas mulheres.

No evento, o governador confirmou que o Estado de Goiás está à disposição para a execução de todas as ações que têm como objetivo reduzir os índices de violência contra a mulher. O propósito é tornar Goiás modelo nacional nesta questão.

ABC Digital

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.