Banco de Alimentos do Governo de Goiás garante qualidade de vida a carentes

A OVG coordena um trabalho com a Ceasa e a Seagri para aproveitar frutas, verduras e legumes que não serão comercializados, doando-os a famílias carentes e a instituições de caridade

Uma ideia louvável e muito produtiva do Governo de Goiás resultou na criação do Banco de Alimentos, que recolhe, nas Centrais de Abastecimento de Goiás (Ceasa), as verduras, os legumes e as frutas que não servem ao comércio para fazer cestas que são distribuídas para 300 instituições de caridade e mais de 120 famílias carentes de Goiânia e região metropolitana. Pelo Governo de Goiás participam a Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), a Secretaria da Agricultura (Seagri) e a Ceasa. Matéria feita pela repórter Sarah Bonini, enfocando esse trabalho, foi veiculada hoje (14/10) no TBC 1 da Televisão Brasil Central.

A gerente de Nutrição da OVG Marília Araújo disse que esses alimentos, com muitas propriedades nutricionais e grande variedade, vão proporcionar uma alimentação mais equilibrada para as famílias mais carentes. A OVG passou a fazer a gestão das sobras de frutas e verduras da Ceasa, alimentos que não servem para a comercialização, recolhendo, separando e entregando às entidades e às famílias.

Diretora de Ações Sociais da OVG, Jeane de Cássia Abdala afirmou que essa parceria do Governo de Goiás, OVG, Seagri e Ceasa é importante para as pessoas que realmente precisam. “Assumimos a gestão do Banco de Alimentos, em julho do ano passado, e fizemos todo um trabalho para aperfeiçoar a coleta, a seleção e a doação dos alimentos às famílias. Sempre nos preocupamos com a questão realmente da qualidade de manter o alimento, de forma que as famílias consigam reaproveitar cada vez mais”, observou. Todos os dias são distribuídas 9 toneladas de alimentos, que atendem 300 famílias e 126 instituições de caridade.

Coordenadora da Casa do Idoso, Luzia Marli Mota salientou que essa cesta “tem feito a diferença das famílias que atendemos, porque as verduras, as frutas e os legumes acrescentam qualidade na alimentação dos idosos”, confirmando que toda semana é certeza que está chegando na mesa deles alimentos que vão diferenciar e acrescentar qualidade de vida.

Uma das beneficiárias, Dona Deatilene Marques, esbanjando alegria por estar recebendo, disse que nada se perde dos alimentos que recebe. “O tomate, quando está maduro demais, eu faço molho. Quando está muito estragado, eu jogo na horta. Aqui tem benfeitoria pra tudo e tudo serve. Nada é desperdiçado”, afiançou.

Iza Alves dos Santos, presidente do Grupo Mulheres em Ação, foi entrevistada entregando cesta de alimentos na Serra das Areias, em Aparecida de Goiânia, e disse que muita gente depende desse kit de alimentos para sobreviver: “Aqui estamos visitando uma família, mas na Instituição a gente recebe, toda quarta e todo sábado, em torno de 120 famílias pela manhã e à tarde” e isso, segundo informou, significa sobrevivência para elas.

ABC Digital