As pessoas estão descumprindo as medidas de proteção da Covid-19, diz diretora de Vigilância Epidemiológica de Goiânia

Em entrevista à RBC, Grécia Pessoni se referiu ao comportamento verificado nos parques de Goiânia no feriado; alertou também que a estabilização dos casos na capital ainda é no alto e não tem queda nos números

Os números de casos da Covid-19 têm crescido em Goiânia a cada dia. Embora se fale numa certa estabilização, ela acontece lá no alto, e não temos visto queda, muito pelo contrário. Essa é a avaliação da diretora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia, Grécia Pessoni, a respeito da situação atual da pandemia na capital. Segundo ela, a região periférica é a mais comprometida no momento, embora a doença tenha começado na região central da cidade.

“As pessoas têm descumprindo as medidas de prevenção”, afirmou Grécia durante entrevista concedida nesta terça-feira, 8, ao programa O Mundo em sua Casa das rádios Brasil Central AM e RBC FM. Mesmo com todas as recomendações, ponderou, as pessoas acham que não estão em risco. Acrescentou que aqueles que já tiveram a doença não usam a máscara de proteção e incentivam outros a também não usarem.

Comportamento

A diretora comentou com os apresentadores Ernesto Fleury e Luzeni Gomes o comportamento dos goianienses nos parques da capital durante o feriado da última segunda-feira, 7 de setembro. Segundo ela, neste dia os parques ficaram lotados e a metade das pessoas estava sem máscara. “Acho que, por estarem em áreas abertas, as pessoas pensam que podem se dar ao desfrute de ficar sem máscara. Isso não é verdade”, ressaltou.

Grécia lembrou que os parques de Goiânia estavam tão cheios no último feriado que as pessoas ficaram muito próximas umas das outras. Avisou sobre o perigo de permanecer em área aberta sem máscara, mas com muita gente. É nesse momento que se pode contrair a Covid-19, alertou.

Testagem

A diretora comentou o trabalho realizado pela Prefeitura de Goiânia, de testar em grande escala moradores por regiões. O objetivo é encontrar os casos positivos assintomáticos, para colocar essas pessoas em isolamento, evitando assim que elas transmitam a doença aos seus contatos.

Afirmou ainda que a testagem em massa não chegou atrasada na capital, mas no momento de pico da pandemia, que é o mais adequado. Conforme ela, o Ministério da Saúde recomenda testar somente as pessoas sintomáticas. “Então, Goiânia está à frente, testando também as pessoas assintomáticas”, afirmou.

Além disso, pontuou, a testagem para as pessoas com sintomas da Covid-19 está disponível em todas as unidades de saúde do município de Goiânia. Segundo ela, o ideal é que a pessoa procure fazer o teste a partir do terceiro dia do início dos sintomas.

ABC Digital