Aparecida de Goiânia vai elaborar estratégia específica para o enfrentamento da Covid-19 entre a população idosa

Em entrevista à RBC, o superintendente de Atenção à Saúde do município disse que serão duas frentes de público atendidas: pessoas acima de 60 e de 80 anos de idade

Dados da Secretaria Municipal de Saúde de Aparecida de Goiânia apontam que, até o dia 1º de setembro último, os idosos são os mais infectados pelo coronavírus, e têm também o maior índice de mortalidade no município. Eles estão entre o grupo de risco para a Covid-19 com maior alerta, embora em Goiás a tendência seja de pessoas mais jovens com maior índice de mortes.

Em entrevista ao radiojornal O Mundo em sua Casa das rádios Brasil Central AM e RBC FM, concedida nesta quinta-feira, 10, o superintendente de Atenção à Saúde de Aparecida, Gustavo Assunção, informou que a Secretaria Municipal de Saúde está elaborando estratégias específicas para, possivelmente, fazer um movimento de testagem e monitoramento da população idosa no município.

Duas frentes

Na conversa com os apresentadores Juvêncio Alarcon e Rafael Mesquita, Gustavo adiantou que duas frentes de trabalho vão elaborar estratégias para pessoas com mais de 60 anos e mais de 80 anos de idade. Como os idosos possuem comorbidades, como hipertensão e diabetes, por exemplo, são mais suscetíveis à morte por Covid-19 e merecem atenção especial.

O superintendente orienta os moradores de Aparecida, que possuem algum ente querido com idade acima de 60 anos, para que, ao menor sinal de alerta de qualquer sintoma, procurar alguma unidade de saúde do município. “A gente tem visto que essa atitude precoce e proativa dá um desfecho melhor para os pacientes”, afirmou.

ABC Digital