Aparecida de Goiânia permite reabertura de 80% das atividades econômicas mas promete fiscalizar, diz prefeito à RBC

Gustavo Mendanha informou que, a partir do dia 4 de maio, os estabelecimentos que não seguirem as diretrizes estabelecidas poderão ser multados e até fechados

A partir desta terça-feira, 28, cerca de 80% dos estabelecimentos de comércio, indústria e prestação de serviços de Aparecida de Goiânia poderão retomar suas atividades no município, mas seguindo algumas diretrizes pré-estabelecidas de cuidados de saúde. Em um primeiro momento a Prefeitura vai fiscalizar e orientar. Mas a partir do dia 4 de maio poderá aplicar multas e até fechar estabelecimentos, caso as regras não estejam sendo cumpridas. 

A informação é do prefeito Gustavo Mendanha, que concedeu entrevista nesta manhã ao radiojornal O Mundo em sua Casa das rádios Brasil Central AM e RBC FM, que teve a apresentação de Jerônimo Rodrigues e Paulo Henrique Santos. Ele acrescentou que os empresários devem acessar a plataforma disponível no site da prefeitura (www.aparecida.go.gov.br) para se informarem sobre as diretrizes exigidas e se comprometerem a cumpri-las.

Entre as exigências do Executivo municipal estão: a utilização de máscaras e de equipamentos de proteção individual (EPI) e a disponibilização de álcool em gel na entrada dos estabelecimentos. As empresas que têm mais de 15 colaboradores deverão se responsabilizar pelo transporte dessas pessoas, entre outras regras. 

Decisão

Gustavo Mendanha explicou que a decisão de autorizar a reabertura de boa parte das atividades econômicas em Aparecida foi tomada com base em avaliação do Comitê Municipal da Covid-19, que conta com a participação de agentes sanitários, representantes do Ministério Público e da Câmara de Vereadores, entre outros. 

Mas nem todas as atividades foram liberadas em Aparecida de Goânia, esclareceu o prefeito. Continuam proibidos de funcionar os shopping centers, academias e atividades afins, escolas, locais de eventos, bares e restaurantes. “Estamos sempre avaliando o desenvolvimento dessa doença para definir os próximos passos”, destacou. Se as pessoas não cumprirem as exigências sanitárias ou o número de doentes da Covid-19 aumentar no município, a Prefeitura poderá até voltar atrás e fechar os estabelecimentos, avisou.

Balanço

Até o momento, foram registrados 29 casos da doença em Aparecida, com dois óbitos, sendo um de servidor público municipal. Gustavo informou que o município conta atualmente com 40 leitos disponíveis para receber os pacientes da pandemia. Na semana passada o município começou a fazer a testagem em pacientes com sintomas leves de Covid-19 em um laboratório particular, medida que Goiânia só adotou esta semana. “Isso é importante para sabermos quantas pessoas tiveram contato com a doença, alguns já têm anticorpos. Assim nós temos condições de avaliar nossa população”, disse. 

Gustavo Mendanha fez um apelo para que as pessoas tenham responsabilidade neste momento de pandemia. Lembrou que a doença provocada pelo novo coronavírus é séria e boa parcela dos que se contagiarem vai precisar de uma vaga de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). “Todos nós devemos nos cuidar e cuidarmos uns dos outros”, reforçou.

ABC Digital