Neurocirurgião alerta para os riscos para a saúde do “Desafio da Rasteira”

Em entrevista ao TBC 1, Carlos Drummond disse que a brincadeira de adolescentes que viralizou nas redes sociais pode comprometer crânio, coluna cervical e bacia

Apresentadora Michelle Bouson e neurocirurgião Carlos Drummond conversam no estúdio da TV Brasil Central

O neurocirurgião Carlos Drummond alertou nesta quinta-feira, 12, durante entrevista no quadro Bate-Papo do Dia do TBC 1, que a nova brincadeira surgida na internet e adotada pelos adolescentes, chamada “Desafio da Rasteira”, pode causar sérios danos para a saúde e levar até à morte. Isso porque pode comprometer o crânio, a coluna cervical e a bacia das pessoas envolvidades. O telejornal foi apresentado por Michelle Bouson.

Conforme vídeos postados nas redes sociais, a brincadeira consiste em três pessoas, geralmente adolescentes, uma ao lado da outra. Quando o adolescente do meio dá um salto, os dois da ponta lhe passam uma rasteira, fazendo que o do meio caia de costas ou de cabeça no chão.

“Quebra crânio”

Carlos Drummond, que é membro das Sociedades Brasileira e Goiana de Neurocirgiões, disse que na verdade essa brincadeira poderia se chamar “quebra crânio”, já que um dos integrantes perde os pés de apoio e bate a cabeça no chão. “Essa pessoa pode ter fratura ou coágulo na cabeça. Também corre o risco de ter uma lesão na coluna vertebral ou quebrar a bacia”, alertou o médico.

Segundo o neurocirurgião, é preciso esclarecer que quem participa de uma brincadeira dessas pode responder criminalmente pelos danos causados à saúde de terceiro. “Trata-se de um trauma de crânio intencional”, salientou. Ele defende que a população seja sensibilizada para os riscos dessa brincadeira, principalmente os educadores.

Você confere a entrevista completa no vídeo abaixo:

Mariza Santana - ABC Digital