Caiado volta a pedir a colaboração de todos para debelar o Coronavírus

Governador e superintendente da área de Saúde de Goiás, Flúvia Amorim, disseram que as medidas tomadas são acertadas e dão esperança

Repórter Jânio Rodrigues, governador Ronaldo Caiado e superintendente da área de Saúde de Goiás, Flúvia Amorim, em live transmitida pelos veículos da ABC

O governador Ronaldo Caiado e a superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria Estadual de Saúde (SES) de Goiás, Flúvia Amorim, tranquilizaram a população goiana, pediram paciência e a colaboração, permanecendo em casa, neste momento de crise vivida pelo Estado de Goiás e pelo mundo, por causa da pandemia do Coronavírus (Covid-19). Para ambos, as medidas que foram tomadas foram no caminho certo e que o momento é de expectativa e esperança. Eles participaram de uma live hoje, 24, às 17h00, diretamente do Palácio das Esmeraldas, com as emissoras da Agência Brasil Central (ABC), ancorada pelo jornalista Jânio Rodrigues.

Caiado ressaltou que a situação neste momento é de controle da pandemia em Goiás, porque a população vem colaborando com as medidas legais decretadas por seu governo, tendo o Estado registrado até o momento 27 casos, três a mais que o verificado ontem. Afirmou, no entanto, que, desses casos, apenas um paciente está internado, em Anápolis, mas em bom estado de saúde, sem complicações.

Flúvia Amorim disse que o pessoal da área da Saúde em Goiás tem experiência de mais de 20 anos com situações parecidas e que as medidas de prevenção foram e são importantes para evitar a propagação rápida e descontrolada do vírus, o poderia levar a um caos no atendimento. Ela tranquilizou, no entanto, observando que os estudos mostram que a grande parte dos infectados evolui para a cura e que a maior preocupação reside mesmo nos idosos, que são os que têm menos resistência. A precaução, segundo ela, é para que o sistema de saúde não fique saturado com muita gente infectada precisando ser atendida ao mesmo tempo.

Pediu cautela às pessoas para que não usem o medicamento hidroxicloroquina de forma aleatória e que, por isso mesmo, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) tornou esse remédio de uso controlado, que só pode ser usado mediante a apresentação de receita médica. Disse ainda que não há vacina para a Covid-19, que o isolamento das pessoas é importante para evitar a proliferação do vírus e que não compartilhem notícias que não sejam de fontes confiáveis, observando que os técnicos da área de saúde têm perdido muito tempo com esse assunto. Pediu que nesse período de quarentena em casa as pessoas cuidem também dos focos do mosquito da dengue, fazendo disso uma das tarefas diárias.

Recomposição da arrecadação

Caiado informou ainda que falou hoje com o presidente da República, Jair Bolsonaro, pedindo a recomposição da arrecadação do governo de Goiás com o ICMS, o imposto essencial para o Estado, em vista da pandemia, a rápida liberação dos recursos do FCO (Fundo Constitucional do Centro-Oeste) para atender também os pequenos empresários e os informais, e a liberação dos recursos da Lei Kandir que cabem ao Estado (sobre exportação). O governador falou também com o embaixador da China para o fornecimento de tecnologia e conhecimento, repasse de experiência, da parte do governo chinês aos técnicos e responsáveis goianos da área de saúde.

Informou que conversou também com o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, que garantiu a Goiás mais 20.700 Bolsas Família, mais kits de suplemento alimentar para as prefeituras atenderem os mais carentes de seus municípios, e destacou que não pode precisar uma data limite para o fim da quarentena e das preocupações com o Coronavírus, pois isso depende da evolução da condução da transmissão no Estado. Reforçou, entretanto, a necessidade de que as pessoas permaneçam em casa e não se descuidem.

A live transmitida pelas redes sociais da Agência Brasil Central pode ser vista na íntegra no Facebook da TV Brasil Central.

ABC Digital