#BrasilCentral70Anos – Curiosidades históricas da Rádio Brasil Central

Fundada em 3 de março de 1950 pelo então governador Coimbra Bueno, a emissora de rádio tem muita história para contar

Imagem alusiva aos 70 anos da Rádio Brasil Central

No dia 3 de março de 1950 foi fundada, pelo então governador Coimbra Bueno, a Rádio Jornal Brasil Central S/A. O principal objetivo da emissora era lutar pela transferência da capital federal do Rio de Janeiro para o Planalto Central Goiano. Por isso, tinha como slogan: Rádio Brasil Central, Fundação Coimbra Bueno. Pela mudança da Capital Federal para o Planalto Central.

Nestes 70 anos de existência, como emissora-mãe da Agência Brasil Central (ABC), a Rádio Brasil Central AM coleciona curiosidades históricas. Na ocasião de sua criação, Coimbra Bueno reuniu comerciantes de Goiânia e um proprietário de lotes no Setor Jaó para se cotizarem com o objetivo de iniciar a instalação da rádio em 1950. Assim, a rádio funcionou experimentalmente durante o ano de 1949.

O surgimento da Rádio Brasil Central se dá por causa da proximidade entre o poder estatal (governo estadual) e o anseio pessoal de Coimbra Bueno. Ela era uma empresa privada que surgiu com o propósito de reforçar a imagem de uma figura pública (o governador Coimbra Bueno), além de ser um veículo de propaganda do próprio Estado e da “causa mudancista”. 

Apenas em 1961, com a compra da rádio pelo Governo de Goiás, que essa ambiguidade fica menos evidente, tornando a rádio efetivamente um veículo de comunicação governamental. 

Nos primórdios da Rádio Brasil Central, algumas rádios pequenas do interior, no intuito de manter-se funcionando por mais horas no dia, retransmitiam de forma “amadora” sua programação. Ela qual era referência de qualidade, por conta de sua programação baseada na Rádio Nacional do Rio de Janeiro.

Reprodução de artigo do jornal Cidade de Goiás, de 18 de dezembro de 1949, que noticia a criação da Rádio Brasil Central
Em 1949, o jornal Cidade de Goiás já noticiava a criação da Rádio Brasil Central

Doze transmissores

Conhecida na década de 1950 como “a emissora dos 12 transmissores”, a Rádio Brasil Central foi inaugurada sendo uma das mais potentes do País, iniciando suas transmissões com ondas curtas, ondas médias e tropicais. A emissora goiana transmitiu a primeira missa em Brasília e fez parte do pool de rádios que transmitiram a inauguração da nova capital do País. 

Consta nos registros históricos que  a Agência Nacional usou o transmissor da Rádio Brasil Central, pois o que tinha sido instalado para a cobertura da inauguração de Brasília teve pane no momento da transmissão.

Rede da Legalidade

Em 1961, a  Rádio Brasil Central integrou a chamada “Rede da Legalidade” junto com diversas rádios do Brasil, capitaneadas pela Rádio Guaíba – encampada pelo governo gaúcho para esse fim – a partir de 28 de agosto daquele ano. 

Nessa data, o então governador de Goiás Mauro Borges fez um pronunciamento, nesta rede de rádios, em defesa da manutenção do estado constitucional. Ele defendeu a posse de João Goulart como presidente, em substituição a Jânio Quadros, que havia renunciado.

Reprodução da programação da Rádio Brasil Central no ano de 1951
Esta era a programação da Rádio Brasil Central em 1951

RBC FM

Apesar da RBC FM ter sindo inaugurada apenas em 1973, desde 1956 existe um transmissor FM funcionando em Goiânia para a Rádio Brasil Central. Ele era utilizada apenas como link para as transmissões da emissora.

Auditório

O auditório da Rádio Brasil Central era usado não só para apresentações de músicas ou gravação de programas. Ali tinham também eram encenadas peças teatrais e proferidas palestras.

ABC Digital, com texto de Mariza Santana e pesquisa histórica de Givaldo Corcinio